Terrorismo


EUA e aliados estão a um dia de Bagdá, mas iraquianos resistem

Fonte: Veja Online e Agências Internacionais - Domingo - 23.03.2003

Tropas avançadas já cobriram metade do caminho rumo à capital, mas os soldados de Saddam revidam de forma inesperada em cidades dadas como tomadas - como Umm Qasr, Nasiriya, Basra e agora Najaf.

As tropas dos Estados Unidos e Inglaterra estão a menos de um dia de alcançar Bagdá. De acordo com a agência de notícias Associated Press, mais de 70 tanques e 60 caminhões carregados de soldados percorreram quase 1.000 quilômetros a partir do Kuwait até este domingo. Agora eles estão a cerca de 160 quilômetros da capital do Iraque, sinalizando que poderão atacar em breve.

Uma das brigadas americanas cobriu mais de 350 quilômetros em menos de 40 horas, percorrendo um terreno difícil, acidentado, e com esporádica resistência inimiga. Os comandantes dos EUA dizem que foi uma façanha: segundo eles, a distância é a mesma coberta em 100 horas na primeira Guerra do Golfo (1991), e se levaria seis meses para percorrê-la na época da Segunda Guerra Mundial.

Apesar do avanço de uma de suas divisões, as forças aliadas ainda enfrentam resistência em sua marcha para Bagdá pelo solo, às margens do rio Eufrates. Na noite de sábado, os americanos e os ingleses se depararam com dezenas de veículos militares iraquianos. A batalha, de acordo com os comandantes, durou até a manhã. Quinze veículos foram destruídos e cem iraquianos foram mortos.
Para escapar da resistência iraquiana e viabilizar uma chegada a Bagdá o mais rápido possível, os soldados aliados estão evitando passar por cidades, vilas e estradas principais - eles se movem pelo deserto, encontrando pelo caminho apenas tribos beduínas e seus rebanhos de ovelhas, bodes e camelos. Os EUA dizem que o objetivo da progressão rápida a Bagdá é "pressionar" Saddam Hussein.

Umm Qasr - Enquanto a campanha por solo avança com muita velocidade em alguns setores do campo de batalha, americanos e ingleses combatem bolsões de resistência até em locais que consideravam já conquistados, como a cidade de Umm Qasr. O revide das tropas iraquianas neste domingo incluiu uma dura batalha na cidade do sil, ocupada no dia anterior - a primeira cidade tomada pelos aliados.

De acordo com o comando militar inglês, um comandante da Guarda Republicana do Iraque se rendeu em Umm Qasr neste domingo. Por sua vez, o ministro da Informação iraquiano, Mohamed Sahef, deu outra versão. "Aqueles heróis em Umm Qasr estão ensinando uma lição aos invasores", disse ele. "Estão dando um tapa na cara dos gângsters e, quando fugirem, darão chutes em seus traseiros."

Najaf, cidade localizada entre o Eufrates e uma das principais estradas para Bagdá, foi capturada pelos aliados neste domingo. Porém, como nas outras cidades ocupadas, as forças iraquianas tentam resistir. EM Nasiriya, localidade tomada pelos aliados no sábado, ocorreu o mesmo - cerca de 500 iraquianos, armados com tanques e morteiros, impediram a progressão dos fuzileiros americanos.

Avião inglês é abatido por míssel Patriot disparado por americanos - Em meio a intenso tiroteio e confuso fogo cruzado de todos os lados, as forças aliadas procuram tripulantes do caça Tornado britânico derrubado por combatentes americanos. Comandantes dos países lamentaram tragédia. Inglaterra havia perdido mais 14 homens em acidente.

Um caça Tornado da Força Aérea Real da Inglaterra foi abatido neste domingo por um míssil Patriot dos Estados Unidos. O trágico acidente foi confirmado pelos comandantes militares americanos e ingleses, que ordenaram o início das buscas pelo aparelho e pelos corpos das vítimas - um ou dois tripulantes - e pediram uma investigação sobre o episódio. A Inglaterra lamentou o acidente.



Voltar