Terrorismo


Americanos e ingleses recebem ordem para deixar o Iraque

Fonte: Veja Online - 17.03.2003

Os governos dos EUA e da Inglaterra orientaram seus cidadãos para que saiam imediatamente dos países próximos à guerra iminente. Os serviços aéreos da região podem parar a qualquer momento.

Estados Unidos e Inglaterra começaram a avisar seus cidadãos que vivem em países próximos ao Iraque para que deixem a região. O Departamento de Estado americano ordenou a funcionários e seus familiares que saiam imediatamente de Israel, da Síria e do Kuwait. "A decisão de ordenar a partida nesse momento representa uma medida de cautela enquanto nos preparamos para o que pode acontecer na região", explicou Lou Finter, o porta-voz do Departamento de Estado. "Há a possibilidade de interrupção dos serviços aéreos se a ação militar contra o Iraque se tornar necessária."

Para Washington, a região nas proximidades do iminente conflito está cada vez mais perigosa em conseqüência de um sentimento anti-EUA e do risco de ações terroristas.

O ministério das Relações Exteriores da Inglaterra também fez um comunicado na manhã desta segunda-feira pedindo para que todos os cidadãos ingleses deixem "urgentemente" o Kuwait, enquanto há vôos comerciais. Cerca de 3.000 ingleses vivem no país. O comunicado diz que de acordo com as últimas avaliações há risco de o Iraque e terroristas usarem armas químicas e biológicas no país.

A Alemanha fechou sua embaixada em Bagdá. Os diplomatas alemães e seus funcionários devem viajar nesta segunda-feira para a fronteira da Jordânia. Segundo fontes diplomáticas iraquianas, apenas a Rússia, o Vaticano e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha devem manter seus representantes em Bagdá.



Voltar