Terrorismo


Sinais de Guerra?
ONU retira funcionários civis da fronteira entre Iraque e Kuwait

Fonte: GloboNews - 08.03.2003

CIDADE DO KUWAIT - Observadores da ONU na fronteira do Kuwait com o Iraque anunciaram neste sábado a retirada de funcionários civis daquela região, como parte de uma medida de segurança diante de uma possível invasão americana ao país de Saddam Hussein.

- Nós estamos fazendo isso como uma medidaa preventiva para a segurança destes funcionários diante da situação atual - disse Daljeet Bagga, porta-voz da Missão de Observadores Iraque-Kuwait da ONU (UNIKOM, na sigla em inglês).

O porta-voz disse que a missão começou a retirar neste sábado alguns dos 230 civis que trabalham em casa para a ONU na zona desmilitarizada de 200 quilômetros de extensão na fronteira entre os dois países. Ele disse ainda que outros civis seriam transferidos para a capital do Kuwait no domingo.

Segundo o porta-voz, os 195 observadores da ONU e 775 soldados de Bangladeshi da unidade militar de apoio permanecerão na região.

Na sexta-feira, observadores da ONU disseram que operários não identificados cortaram trechos da cerca que separa o Kuwait do Iraque. As forças dos EUA e da Grã-Bretanha teriam que ultrapassar esse ponto se decidissem invadir o país de Saddam Hussein saindo do emirado vizinho. Sete grandes cortes foram feitos na cerca.

A ONU investiga a versão das autoridades kuwaitianas de que se tratava apenas de obras de manutenção e não preparativos de guerra. Segundo a missão, os cortes foram feitos por trabalhadores de uma empresa privada do Kuwait. Funcionários de governos ocidentais no Kuwait já haviam dito que a cerca seria cortada em vários locais para permitir que tanques e veículos armados partissem rumo ao norte na direção do Iraque, se houvesse uma guerra.



Voltar