Terrorismo


ONU desenvolve plano para era pós Sadam

Fonte: Época Online - 05.03.2003

Onu considera guerra inevitável e já preparou nos bastidores um plano de ação para o Iraque depois que o presidente Saddam Hussein for deposto.
A informação foi publicada pelos jornais britânicos 'The Times' e 'The Guardian'.

Essa medida deixa transparecer que a ONU considera inevitável um ataque militar dos EUA e da Grã-Bretanha a Bagdá, apesar da oposição de França, Rússia e China à guerra. O documento de 60 páginas, elaborado pela canadense Louise Franchette, mostra ainda que a entidade acredita que o conflito se inicie mesmo sem a aprovação do Conselho de Segurança.

O plano prevê que a ONU ajude a se estabelecer um novo governo no Iraque após a derrubada de Saddam, seguindo os moldes da intervenção feita no Afeganistão. No entanto, essa atitude é vista como contraditória, uma vez que ela vislumbra a queda de um regime político, o que ultrapassa os motivos humanitários que são seus princípios, e, ao mesmo tempo, dialoga com o governo iraquiano reconhecendo-o como legítimo.

França, Rússia e Alemanha vão vetar resolução para a guerra
A França, a Alemanha e a Rússia não permitirão a passagem de uma resolução das Nações Unidas que autorize uma guerra contra o Iraque. A decisão foi tomada em encontro emergencial realizado em Paris. "A Rússia e a França, como integrantes permanentes do Conselho de Segurança, assumirão suas plenas responsabilidades sobre este ponto", ressaltou o ministro do Exterior francês, Dominique de Villepin, em conversa com jornalistas. A França e a Alemanha insistem em dar mais tempo para os trabalhos dos inspetores de armas da ONU em Bagdá, idéia que não agrada aos Estados Unidos e à Inglaterra.



Voltar