Terrorismo


Bombardeio dos EUA e do Reino Unido mata seis civis, diz Bagdá

Fonte: Época Online - 04.03.2003

Aviões americanos e britânicos teriam atacado a cidade de Basra, zona de exclusão aérea. Os EUA disseram que atiraram contra baterias de mísseis antiaéreos, em resposta a um ataque.

Enquanto se discute se os EUA vão ou não invadir o Iraque, pelo menos seis civis foram mortos e outros 15 ficaram feridos em bombardeios, na madrugada desta segunda-feira, com aviões americanos e britânicos contra cidade portuária de Basra, segundo o governo do presidente Saddam Hussein. Segundo um porta-voz militar, o ataque visou instalações civis.

Em declaração à agência de notícias iraquiana, o porta-voz iraquiano disse que um avião patrulhava a zona de exclusão (local onde aviões iraquianos estão proibidos de voar), no sul do país, quando invadiu o espaço aéreo do Iraque e em seguida atacou alvos civis na cidade. No entanto, militares dos EUA disseram que os caças que patrulham a região atacaram cinco baterias de mísseis antiaéreos iraquianos, em resposta a um ataque.

As zonas de exclusão aérea foram implementadas após a Guerra do Golfo, em 1991, para proteger a minoria curda, no norte do país, e os muçulmanos xiitas, na região sul. As duas áreas foram alvo de ataques recentes de Saddam.

O Comando Central dos EUA, com sede em Tampa, Flórida, afirmou que os alvos não foram civis e que os aviões usaram armas de precisão para atingir quatro centros de comunicação por fibra ótica perto de Al Kut, a cerca de 153 quilômetros a sudesde de Bagdá, e um comando militar e centro de controle perto de Basra.



Voltar