Terrorismo


Powell diz que chegou a hora de agir contra o Iraque

Fonte: Veja Online - 23.02.2003

Secretário de Estado americano reafirma declarações do presidente George W. Bush e diz que o prazo dos iraquianos está se esgotando. O governo americano só deve esperar a posição da ONU em relação à nova resolução que será entregue nesta semana.

O secretário de Estado americano Colin Powell disse neste domingo que Washington tem um prazo para começar a guerra contra o Iraque. Em visita a países da Àsia, Powell avisou que a Organização das Nações Unidas (ONU) deve tomar decisões vitais logo depois de receber o relatório dos inspetores de armas, esperado para 7 de março e a nova resolução anglo-americana, que será entregue nesta semana. "É hora de agir. As evidências são claras. Eles são culpados. Estamos chegando àquele ponto em que sérias conseqüências têm que ocorrer", disse Powell.

O secretário explicou em entrevista coletiva na cidade de Tóquio, que pode haver apenas duas semanas pela frente até que o Conselho de Segurança possa tomar sua decisão final sobre o Iraque. "Depois disso um julgamento terá de ser feito sobre o que o Conselho de Segurança deve fazer", disse. Os EUA e a Inglaterra apresentarão nesta semana uma nova proposta de resolução, autorizando o uso de força.

Powell viajou de Tóquio para Pequim neste domingo, numa empreitada diplomática para convencer os dez membros não-permanentes do Conselho de Segurança a apoiar uma resolução que abra caminho para uma guerra. Os americanos ainda tentam persuadir os membros permanentes França, Rússia e China a também não vetar a nova resolução.

Resolução - Neste sábado, o presidente americano, George W. Bush, deu os mesmo sinais de estar estabelecendo um prazo para o ataque. Ele anunciou que os EUA e aliados enviarão esta semana ao Conselho de Segurança da ONU o texto de uma nova resolução e salientou que essa será a "última oportunidade" para esse órgão provar sua relevância. O texto estabelecerá que o governo iraquiano não cumpriu as exigências da ONU para desarmar-se e declarará o país em violação das resoluções do CS.

Da Casa Branca, Bush disse: "O tempo é curto e esta é a última oportunidade para o Conselho de Segurança mostrar sua relevância. Eu acredito que o Conselho de Segurança vai mostrar sua relevância porque Saddam Hussein não se desarmou."



Voltar