Terrorismo


Americanos não descartam utilizar bombas nucleares

Fonte: Veja Online - 14.02.2003

Secretário de Defesa Donald Rumsfeld disse que a possibilidade de detonar armas atômicas não pode ser descartada, mas lembrou que esse tipo de arsenal não é usado desde a Segunda Guerra Mundial. De acordo com reportagem do Washington Post, soldados americanos já realizam várias operações em solo iraquiano. O The New York Times informa que homens de Saddam criaram obstáculo contra a invasão.

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld, afirmou nesta quinta-feira que o país não descarta usar bombas nucleares num conflito contra o Iraque. No entanto, mesmo admitindo que esse tipo de arma pode ser detonada, Rumsfeld lembra que os americanos não usam o arsenal nuclear há mais de meio século, e garante que os requisitos para sua utilização continuam bastante altos.

"Historicamente, nossa política sempre foi de não descartar o possível uso de armas nucleares se formos atacados", afirmou Rumsfeld, que participou de uma reunião no Comitê de Serviços Armados do Senado americano. "Não desprezaremos qualquer opção. Mas essas armas não são disparadas numa guerra desde 1945", ressaltou. "Acredito que podemos fazer o que é preciso no Iraque sem elas."

O senador Edward Kennedy, do Partido Democrata (oposição ao presidente George W. Bush), perguntou a Rumsfeld se a tolerância do governo para o uso das bombas atômicas está mudando. "Como você bem sabe, a arma nuclear não é uma arma qualquer do arsenal", disse Kennedy. "Até agora, nós sempre colocamos esse tipo de arma à parte. Os EUA estudam seriamente usar uma delas contra o Iraque?"

Rumsfeld rebateu: "A única pessoa com poder para usar armas dessa natureza é o presidente." E ele completou: "Parece que, ao olhar para nosso histórico, atravessamos a Guerra da Coréia, a Guerra do Vietnã e a Guerra ao Terror sem usar armas nucleares. Penso que isso diz algo sobre a nossa tolerância no uso delas." Os EUA já detonaram duas armas nucleares, ambas em 1945, sobre o Japão.



Voltar