Terrorismo


Bush: Guerra contra o Iraque pode tornar-se inevitável

Fonte:GloboNews - SÁBADO, 05.10.2002


KENNEBUNKPORT, Maine - O presidente dos Estados Unidos, George. W. Bush, disse neste sábado que a guerra contra o Iraque pode tornar-se 'inevitável' se o regime de Saddam Hussein recusar-se ao desarmamento. Em seu discurso semanal pelo rádio, Bush chamou o programa de armas iraquiano de uma ameaça "grave e crescente" aos Estados Unidos.

- Nosso país valoriza a vida e nunca vamoss buscar a guerra a menos que isso seja essencial para a segurança e a justiça - disse Bush, que fez o pronunciamento de Kennebunkport, no estado do Maine, onde passa parte do fim de semana em uma propriedade da família.

Em uma prévia do que deverá ser o tom adotado no discurso de segunda-feira à noite à nação, em cadeia de rádio e TV, para explicar aos americanos, ao Congresso e às Nações Unidas por que seu governo está preparado para ir a guerra para desarmar o Iraque, Bush chamou o presidente Saddam Hussein de "um homem cruel e perigoso" que enganou o mundo a respeito de suas armas de destruição em massa durante 11 anos.

- Esperamos que o Iraque atenda às demandaas mundiais. Se, porém, o regime iraquiano persistir em desafiá-las, o uso da força pode se tornar inevitável. Atraso, indecisão e inatividade não são opções para a América, porque eles podem levar a terror massivo e repentino.

Helicóptero americano é alvejado no Afeganistão

BAGRAM, Afeganistão - Um tripulante americano ficou ferido no pé quando o helicóptero em que viajava foi alvejado no Afeganistão, disseram representantes das forças americanas no país neste sábado.
- Relatos indicam que um inimigo foi mortoo e um ferido no incidente - disse o porta-voz militar americano coronel Roger King, na Base Aérea de Bagram.

King disse que a troca de tiros ocorreu a noroeste da cidade de Kandahar, no sul do país, durante uma operação militar na noite de sexta-feira. Ele disse que o tripulante americano estava em condição estável depois de ter recebido tratamento médico.

Os danos ao helicóptero foram pequenos, segundo King. Cerca de 40 soldados americanos foram mortos e 300 feridos desde o início das operações no Afeganistão, no ano passado, que resultou na queda do regime talibã, mas ainda não na captura do terrorista Osama bin Laden, mentor dos ataques do 11 de setembro.



Voltar