Terrorismo


Suposta falha do governo será investigada

Fonte: Veja Online - 17.Mai.2002


Membros do Partido Democrata e alguns republicanos defendem a abertura de um inquérito para descobrir os responsáveis pelo erro. Nesta semana, a Casa Branca admitiu que Bush havia sido informado, antes de 11 de setembro, que a Al Qaeda poderia atacar



As informações divulgadas pela própria Casa Branca de que o presidente americano, George W. Bush, sabia que a Al Qaeda planejava um ataque com aviões contra os Estados Unidos geraram uma crise entre Congresso e governo. Agora, membros do Partido Democrata – e alguns republicanos – defendem uma ampla investigação para descobrir os responsáveis pela suposta falha do governo.

O líder democrata na Câmara, deputado Richard Gephardt, afirmou que as investigações contariam com a participação do Congresso e da Casa Branca. "Precisamos descobrir quem sabia o que e quando eles tiveram conhecimento disso", declarou Gephardt, em entrevista à rede de TV americana CNN.

As críticas também partiram de parentes das famílias do atentado. "Quero saber o que aconteceu", disse Carrie Lemack, cuja mãe estava em um avião que explodiu após se chocar contra o World Trade Center. "As famílias das vítimas querem entender o que se passou naquele 11 de setembro, mesmo após oito meses."

Informações genéricas - Em meio à pressão, Bush rompeu o silêncio e falou pela primeira vez sobre o assunto, nesta sexta. O presidente afirmou que as informações que recebeu do serviço de inteligência sobre a possibilidade de um ataque com aviões eram muito genéricas, assim como as dezenas de outras que chegavam às suas mãos. "Eu teria feito qualquer coisa que estivesse ao meu alcance para proteger os americanos", disse Bush. O presidente do Comitê de Inteligência do Congresso, o republicano Porter Goss, saiu em defesa do presidente e afirmou que não há necessidade de abrir uma investigação independente. De acordo com Goss, a comissão já apurou os fatos e não há indícios de que o governo tenha falhado. "A única coisa que este barulho faz é dar munição para os inimigos, e não acredito que alguém queira isso", declarou.



Voltar