Terrorismo

 



EUA enfrentam seu pior medo em solo afegão:
Combater nas cavernas

Fonte: Veja Online
06.Mar.2002

AFP

Depois de cinco meses de guerra, exército americano finalmente decide entrar nos esconderijos dos terroristas. Milhares de soldados especializados foram levados às cavernas, na região de Gardez. Centenas de militantes islâmicos estão nas cavernas.

Antes do início da guerra no Afeganistão, os americanos discutiam se valia a pena atacar um país em que outras potências históricas já foram derrotadas. O principal temor do exército era entrar nas famosas cavernas afegãs, esconderijos repletos de armadilhas contra os invasores. Agora, com o Talibã derrotado e a rede Al Qaeda enfraquecida, os Estados Unidos mudaram de idéia: enviaram suas tropas para um combate de extremo risco num conjunto de cavernas no leste do país.

Centenas de soldados especializados foram transportados até as montanhas da região de Gardez nesta quarta-feira. A missão, batizada de Operação Anaconda, tem o objetivo de combater os grupos remanescentes de militantes ligados à Al Qaeda e ao Talibã. "Matamos 500 ou mais", disse o coronel Walter Platt, na base aérea de Bagram. O anúncio, porém, não foi confirmado oficialmente. O governo americano acredita na presença de algumas centenas de terroristas nas cavernas.

Ao contrário dos outros cinco meses de combate, os americanos pretendem entrar nas cavernas ocupadas por terroristas, não apenas naquelas já abandonadas. A previsão é de que o combate continue por pelo menos mais dez dias. Os militantes islâmicos estão utilizando táticas de guerrilha para combater os americanos, divididos em pequenos grupos e armando emboscadas. "Eles pulam fora de uma caverna, atiram em nós e escapam para dentro novamente", disse Mohammad Younis.

Os terroristas estão armados de morteiros, granadas e metralhadoras. Com a mesma tática, os afegãos afastaram a invasão soviética na década de 80. Desde o início da operação, oito americanos e sete aliados afegãos morreram em combate. Um dos americanos, o soldado Neil Roberts, caiu de um helicóptero e foi pego pelos terroristas. Uma câmara instalada no aparelho filmou sua captura. A missão envolve ainda soldados da Austrália, França, Canadá, Alemanha, Noruega e Dinamarca.

Acidente - Cinco soldados das tropas de paz internacionais foram mortos num acidente nesta quarta-feira, em Cabul. Dois alemães e três dinamarqueses foram vítimas de uma explosão enquanto tentavam desarmar mísseis antiaéreos na capital afegã. Outros sete soldados ficaram feridos, três deles gravemente. Não há indícios de sabotagem ou ação de inimigos no caso. "Foi um acidente", disse o general alemão Harald Kujat. Há mais de 700 soldados alemães no Afeganistão.




Voltar