Terrorismo

 



Crise renal matou Bin Laden, crê Musharraf
Fonte: Estadão
19.Jan.2002


Em entrevista à CNN, líder paquistanês diz que terrorista era 'um homem doente'.


ISLAMABAD - O terrorista saudita Osama bin Laden pode ter morrido em conseqüência de uma crise renal que não recebeu tratamento médico adequado, afirmou ontem o presidente paquistanês, Pervez Musharraf, à rede de TV CNN

"Acredito hoje, francamente, que ele morreu em razão de sua doença, uma doença renal", declarou Musharraf. "Nós sabemos que ele doou duas máquinas de diálise para o Afeganistão. Uma era especificamente para seu uso pessoal."

Bin Laden, que vem sendo caçado freneticamente pelas forças americanas no Afeganistão, fez sua última aparição pública no dia 26, numa fita de vídeo gravada aparentemente no começo de dezembro e divulgada pela emissora de TV do Catar Al-Jazira. Ao mesmo tempo em que elogiava os terroristas que perpetraram os ataques de 11 de setembro - dos quais ele é acusado de ser o principal mentor -, Bin Laden mostrava sinais de que poderia estar gravemente doente. Estava pálido, sua voz estava ligeiramente rouca e não mexia um dos braços.

"Não acho que ele tivesse condições de receber o tratamento que precisava no Afeganistão", disse Musharraf. "E as imagens que vimos dele pela televisão mostram um homem muito doente."

Não é a primeira vez que o presidente paquistanês declara acreditar que Bin Laden esteja morto. No mês passado, durante uma viagem à China, ele afirmara que havia "uma grande possibilidade" de que o líder terrorista tivesse morrido. Essa hipótese não estava descartada pelo Pentágono antes da aparição de Bin Laden no dia 26. Muitos especialistas militares americanos duvidavam que ele pudesse ter sobrevivido a um ataque dos EUA contra o complexo de cavernas de Tora Bora - onde Bin Laden estaria escondido - no qual foi utilizada a maior bomba do arsenal americano, a "corta-margaridas".

Outro relato de que o homem mais procurado pelos militares dos EUA estaria morto surgiu na quarta-feira, quando o jornalista egípcio Essam Darez, amigo de Bin Laden, disse ter certeza de que ele morreu nos bombardeios sobre Tora Bora.

"Não podemos afirmar ainda que Bin Laden esteja morto", disse o porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer. "Mas, se isso for confirmado, o presidente (George W. Bush) certamente não ficará descontente com a notícia."

Em Boston, Richard Reid, o homem acusado de tentar derrubar um avião da American Airlines detonando explosivos que levava nos sapatos declarou-se inocente das nove acusações de terrorismo formuladas ante um tribunal federal. De acordo com fontes próximas à investigação do incidente, citadas pelo jornal The Times, o suor do pé de Reid umedeceu o explosivo e impediu sua detonação. Reid, acusado de pertencer à organização Al-Qaeda, liderada por Bin Laden, foi preso no dia 22, quando tentava pôr fogo no cadarço do calçado durante um vôo que partiu de Paris para Miami. (Reuters, Associated Press, EFE e Ansa)




Voltar