Terrorismo

 



Americano que pilotou avião contra prédio na Flórida era simpatizante de Osama bin Laden
Fonte: Veja Online
07.Jan.2002


Charles Bishop tinha 15 anos e conduziu um Cessna contra um prédio de escritórios em Tampa neste sábado. De acordo com a polícia, ele deixou um bilhete expressando seu apoio ao terrorista mais famoso do mundo e afirmando que agiu sozinho no atentado.


O americano de 15 anos que cometeu suicídio neste sábado, em Tampa (Flórida), ao chocar o Cessna que pilotava contra um prédio de escritórios, aprovava as ações do dissidente saudita Osama bin Laden - inclusive o ataque de 11 de setembro de 2001, maior ação terrorista da história. A informação foi divulgada neste domingo pela polícia americana, que descobriu um bilhete de autoria do jovem nos destroços da aeronave.

De acordo com os investigadores, Charles J. Bishop explica que agiu sozinho, sem ajuda de outras pessoas, e elogia Laden. Vários pilotos envolvidos na missão suicida de 11 de setembro moravam na região, mas as autoridades não enxergam qualquer conexão entre os extremistas islâmicos do grupo Al Qaeda e o jovem Bishop. "Realmente não há qualquer razão para acreditar que qualquer outra pessoa estivesse envolvida", disse Bennie Holder, chefe de polícia de Tampa.

Fuga - Charles Bishop tinha poucos amigos e parecia sofrer de problemas emocionais. Seu computador foi apreendido pela polícia para investigações. Ele treinava pilotagem havia dois anos, e foi levado ao aeroporto de St. Petersburg, de onde partiu no sábado, pela mãe e pela avó. O instrutor deixou ele sozinho por alguns minutos na pista e ele partiu, conduzindo um avião Cessna rumo ao prédio do Bank of America. O menino não tinha autorização para voar sozinho.

Quando Bishop fugiu, o instrutor acionou todas as autoridades aéreas do estado, que prontificaram um sistema de emergência nos aeroportos da região. Um helicóptero da Guarda Costeira chegou a perseguir o menino, mas não teve velocidade suficiente para detê-lo. Dois jatos F-15 foram acionados em Miami para interceptar o Cessna, mas chegaram ao local tarde demais.

O avião bateu nos andares 28 e 29 do prédio sem deixar outras vítimas - havia gente apenas na cobertura, vários andares acima. O edifício foi evacuado, e o Cessna foi retirado do local apenas no domingo. Não houve danos à estrutura do prédio. O presidente americano, George W. Bush, foi notificado do ocorrido logo depois, mas não ordenou qualquer medida de segurança adicional nos aeroportos.




Voltar